A luz do Natal e a esperança de um novo tempo


No Natal, Deus vem até nós através de uma nova vida, através de um nascimento – o interessante desta história (a história da nossa Salvação) é que a profecia de Isaías diz: “uma jovem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel” (Isaías 7.14 – versão: Bíblia Pastoral). Repare bem, uma Jovem conceberá... Nada há de inesperado ou espantoso nisso, nada há de incomum em um nascimento, tanto no tempo de Jesus quanto na atualidade, milhares de jovens engravidam e dão à luz todos os dias (cada vez mais cedo). Foi preciso que os olhos da fé percebessem o que havia de extraordinário naquele nascimento aparentemente corriqueiro – um nascimento como todos os outros...

Foi preciso o olhar sonhador e amoroso de José, para que visse o Espírito Santo de Deus, naquilo que normalmente só pareceria traição; Foi preciso olhar corajoso e empoderado de Maria, para aceitar a vontade de Deus e todos os desafios advindos desta aceitação; Foi preciso o olhar cheio de esperança dos pastores, que desvelou para eles o anúncio do nascimento e fez com que fossem depressa a Belém em busca do Salvador, que estaria não em um palácio, mas em um estábulo; Foi preciso o olhar perspicaz dos magos, para interpretar nos desígnios da natureza a mão de Deus agindo;

E nós, porque sabemos de tudo o que aconteceu depois, compreendemos que aquele bebê não era como os outros; compreendemos que Deus escolheu a forma mais tradicional, comum, trivial, para vir ao mundo – que aquele nascimento singelo nos trouxe o Emanuel, Deus-Conosco, e que desde aquela primeira noite em Belém a humanidade foi tocada e experimentada por Deus;

Natal, portanto, é tempo de ver a vida com um novo olhar – o Natal transforma tudo, renova tudo, joga nova luz e abre novas perspectivas para as nossas vidas.

Este ano de 2020 tem sido um ano desafiador para toda a humanidade, ano de lágrimas, de incertezas, de enfermidades... Neste ano as lacunas existentes em nossa sociedade se tornaram maiores, as nossas diferenças sociais e vulnerabilidades se tornaram mais visíveis, as nossas hipocrisias vieram à tona, as nossas mazelas saltaram à vista, e acompanhamos discursos e atitudes de ódio, de discriminação, de preconceitos ganharem força. Esse ano de 2020 tem sido um ano de dores e de trevas. Por isso mesmo faz-se ainda mais necessário lembramos que na escura e fria noite de Belém nasceu a luz – Cristo é a luz do mundo; uma luz que esquadrinha todos os recantos, que põe tudo a descoberto, esta luz quer invadir nossas vidas e iluminá-las; A luz de Cristo não apenas enfeita, mas transforma, traz tudo à claridade;

O primeiro Natal marcou a vida da humanidade, porque a luz de Deus veio ao mundo, veio para iluminar o que as trevas ocultam; veio para trazer claridade a vida humana – veio para transformar tudo, porque o povo que andava nas trevas viu uma maravilhosa luz, e a quem habitava nas regiões das sombras/trevas da morte resplandeceu a luz;

Um povo nas trevas não descreve com exatidão nossa humanidade neste tempo que estamos vivenciando? O mundo hoje, assim como naquela época, necessita urgentemente da luz de Cristo;

Nosso jeito de Celebrar o Natal neste ano será diferente, mas o significado do Natal não será menor por causa disso, ao contrário, o significado do Natal será ainda maior. Porque assim como foi preciso os olhos da fé para perceberem a grandiosidade do primeiro Natal, assim hoje, pela fé, mesmo diante de uma pandemia, necessitamos nos encher de esperança, de amor, de solidariedade e de coragem para buscar a transformação das estruturas que são a base da nossa sociedade injusta.

Foram muitos os aprendizados em 2020, o principal deles é que a vida humana é tão importante para Deus, que Ele próprio escolheu descer até a nossa humanidade tornando-se um de nós, escolheu nascer. Então, iluminados(as) por este nascimento olhemos ao nosso redor com os olhos da fé, tenhamos um olhar amoroso e atencioso como o de José, um olhar corajoso como o de Maria, um olhar esperançoso como o dos pastores, um olhar atento e perspicaz como o dos magos e busquemos os sinais de Deus ao nosso redor, e realizemos a nossa parte para transformar esse lugar onde estamos em um lugar digno para o nascimento de Cristo. Minha oração neste Natal é para que Cristo encontre em nossos corações, em nossos lares, em nossas famílias um local adequado para o seu nascimento.

Feliz Natal.


Bispa Marinez Rosa dos Santos Bassotto

Bispa Diocesana da Diocese Anglicana da Amazônia da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil.



20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Instagram
  • Facebook